Carros de Foc - Colomina

Saímos de Boí no primeiro taxi 4x4 que parte às 8:00 da praça de Boí, em frente da Casa do Parque.

Para evitar a circulação automóvel desenfreada e descontrolada, em todas as Vilas periféricas, existe um serviço de taxis, em jipes Defender para 8 pessoas, que nos deixam dentro das fronteiras do parque. Custa 4,40 € por pessoa e funciona das 8h às 19h de 15 em 15 minutos.


Vale de Estany Llong

Quarenta e cinco minutos depois fomos largados no vale que dá acesso ao Estany Llong e ao Refúgio com o mesmo nome onde iria começar a aventura.

No refúgio apresentámos o documento que confirma o pagamento da inscrição na "Carros de Foc" e entregaram-nos o "forfait" e um saco/lençol para dormir nos refúgios. Desejaram-nos boa sorte e confirmaram, via rádio, o nosso início com o refúgio seguinte: Colomina


Parede com escaladores, embora não se vejam.


Lac Dellui

O percurso faz-se sem grandes dificuldades, sempre a meia encosta a logo do Vale de Dellui terminando num colo com o mesmo nome. É este o ponto mais alto da etapa.


Col Dellui

A subida ao Col Dellui foi a fase mais dura do dia e onde se viu bem quem estava em forma. Eu fiquei para trás a seguir as pegadas do David e do Jorge. De cabeça no chão a conquistar metro por metro na expectativa de que faltava só mais um passo.

É nestes pequenos desafios pessoais que a montanha se distingue das outras actividades. Nós estamos ali, a sofrer, porque queremos e gostamos. Somos viciados nessa dor e cansaço imcompreensíveis para quem não pratica.

Cada passo é uma conquista egoísta e não escondo o sentimento de superioridade em relação a quem desiste mais cedo. No fim sentimo-nos maiores a outros Homens sem termos conquistado mais nada para além de dores nas pernas. Não se explica, não se ensina e não se aprende. Ou se gosta ou não!


David, Miguel e Jorge

A recompensa foi merecida. Depois de atravessarmos o paredão de uma das muitas mini-barragens tivemos o tão merecido descanso e banho. O facto de ser proibido tomar banho nos lagos, embora lógico, passou-nos despercebido e só lá para o 4º dia, depois de sermos abordados pelos guardas do parque é que nos inteirámos do "crime" cometido. E a multa seria pesada, não fosse a compreensão do guarda.

Este primeiro banho tem um história de semi-congestão com semi-badagaio que fica para contar pessoalmente, aos que estiverem de facto interessados...


Por fim, empoleirado no cimo de um vale, à beira de mais um lago, lá estava a casinha de chocolate. Um refúgio curioso, todo em madeira, com janelas cor-de-rosa e uma vista de cortar a respiração. Cinco horas depois de termos partido, com a paragem de 1h30m para banho incluída, arribámos a Colomina e recebemos o segundo carimbo no forfait.

A noite começou cedo pois às 7h do dia seguinte tínhamos mais uma etapa: Colomina - Josep Maria Blanc - Ernest Mallafré.

Apareçam por cá que ainda faltam 4 dias...

Comentários

ana ventura disse…
Mal se percebe! Apetece ver as fotos maiores como no post anterior.
mãezita disse…
e como diria o Obelix: - estes Lusitanos são doidos!.....
Beijinhos e abraços

Mensagens populares