19/08/2005

Novamente em actividade...

Visto que a parte Pirenaica da nossa grande travessia foi tão bem relatada e documentada pelo arrumário vou falar-vos um bocadinho do resto da aventura.

Largámos as montanhas Espanholas para mais uma paragem em terras altas, desta vez foram os Alpes Dolimiti. Ficam no norte de Itália perto da fronteira com a Áustria e a Eslovénia.

Por aqui as imagens falam por si:





Estas formações rochosas que sobressaiem e contrastam com o verde da montanha merecem uma visita embora o facto de estarem demasiado humanizadas nos deixe um pouco desanimados. É que o conceito de que as montanhas quando nascem são para todos aqui é levado muito a sério e não há pedacinho de montanha, cume ou penhasco que não esteja acessível ao homem por um qualquer meio mecânico. O ruído visual provocado pelo excesso de cabos e postes chega a roçar a irritação. Até as zonas mais inacessíveis estão cravejadas de correntes, cabos de aço e escadas metálicas para que todos, dos oito aos oitenta, possam subir e descer.

A tradição das vias ferrata está tão intimamente ligada aos Dolomiti que o passeio domingueiro ao shopping ou ao café da esquina aqui faz-se de arnês à cintura coma a família toda: avô, avó, pai, mãe, filho, filha e cachorro num ambiente verdadeiramente alpino. E digo-vos que a média da faixa etária que por aqui se vê está bem perto do 50.

Como já tenho recebido algumas queixas do exceso de montanhas e da falta de oxigénio que isto provoca a este blog fica aqui a promessa que nesta grande travessia acabaram-se as montanhas.

O próximo episódio tem um toque dramático que agora só dá para rir... e ainda bem. Não percam.

Sem comentários: