27/05/2011

A insólita história da formiga e a neve

Era uma vez uma formiga que passeava pelo campo. Era Inverno e estava tudo nevado. De repente uma pequena avalanche soterrou uma das patinhas da pequena formiga.

Ela puxou, puxou mas não conseguiu desprender a patinha e então começou a pedir:

- Oh sol que derrete a neve desprende o meu pezinho.
- Mais forte do que eu é o muro que me tapa!
- oh muro que tapa o sol que derrete a neve, desprende o meu pezinho.
- mais forte do que eu é o rato que me rói!
- oh rato que rói o muro que tapa o sol que derrete a neve, desprende o meu pezinho.
- mais forte do que eu é o gato que me come!
- oh gato que come o rato que rói o muro que tapa o sol que derrete a neve, desprende o meu pezinho.
- mais forte do que eu é o cão que me persegue!
- oh cão que persegue o gato que come o rato que rói o muro que tapa o sol que derrete a neve, desprende o meu pezinho.
- mais forte do que eu é homem que é o meu dono!
- oh homem que é dono do cão que persegue o gato que come rato que rói o muro que tapa o sol que derrete a neve, desprende o meu pezinho.
- mais forte do que eu é Deus que me criou!
- oh Deus que criou o homem que é dono do cão que persegue o rato que rói o muro que tapa o sol que derrete a neve, desprende o meu pezinho.

E foi então que de repente se começou a ouvir o vento a assobiar, as nuvens que estavam no céu afastaram-se, o muro começou a deslocar-se e uns raios de sol fortes e muito brilhantes incidiram sobre a neve que começou a derreter, a derreter, a derreter.

Derreteu tanta neve que se formou um rio e a pobre formiguinha lá soltou o pé…
mas morreu afogada!